11.12.14

A morte e renascimento de Camões.

 Após o final da Guerra Peninsular, num momento em que Portugal estava exangue e vivia  em regime de protetorado inglês, com o rei no Brasil, Camões veio ao de cima. Em 1817, o Morgado de Mateus criou a monumental edição ilustrada de "Os Lusíadas", na  oficina de Firmin Didot, em Paris. Em 1818, o compositor João Domingos Bontempo, criou a obra-prima "Missa de Requiem a  quatro vozes, à memória de Camões Em 1824, o pintor exilado Domingos António de Sequeira, expôs no Salão de Paris "A  Morte de Camões de que se conserva o cartão no MNAA.(foto) Em 1825 Almeida Garrett publica o poema "Camões", que inicia o movimento romântico na  literatura, tal como as obras anteriores na musica e pintura. A todos, as fortes estrofes de Camões ofereciam a expressão do pessimismo mas também  o tónico de esperança . E eram tais certezas que levavam o Morgado de Mateus a publicá-lo, Bontempo a tocá-lo,  Sequeira a pintá-lo e Garrett a cantá-lo. Quatro em um...

No comments: