11.11.06

Bandarra.

Agora que doze cidadãos moveram uma queixa crime contra o ministro que se disse iberista, fica aqui uma homenagem ao sapateiro de Trancoso.
As suas trovas ao D. Fuão ou D. João foram inspiradas pelos Comuneros que se revoltaram contra Carlos V. O imperador dos euromilhões lançou a Espanha para a Europa para ela se esquecer de si própria. Como escreveu Henry Kamen, a Espanha nunca decaíu porque nunca subiu. E Portugal só recomeçou a subir quando se libertou em 1640. Conclusão: o iberimso é mau para Portugal e para a Espanha.
PS. O tal ministro disse que Portugal e Espanha partilhavam uma mesma língua. Isso é verdade: o Galego

3 comments:

VM said...

Aprecio que regressem aos temas ancionais

JSM said...

Realmente os ministros que temos desconhecem a diferença entre erudição e cultura, e por isso dizem umas bacoradas com pose, dentro do figurino da moda.
Isto leva-me a cogitar que o maior problema dos partidos, não são as diferenças de perspectiva, que por acaso em Portugal ou não existem ou são demasiado subtis, não, o que é grave nos partidos é que pelos seus inúmeros corredores entram pessoas que chegam a ministros! Parece impossível, mas é verdade!
Saudações monárquicas.

mch said...

Caro jsm
Confirma-se o que o grande doutrinário da democracia cristão de Itália Guido Dorso escreveu em 1945, a democracia funciona se a classe política for recrutada na classe dirigente